filmes

Dica de Filme: Her.

09:22

Eu tenho a grande tendência a assistir alguns filmes clássicos depois que TODO mundo já viu e sempre acho que é melhor não falar nada a respeito para não fazer papel de boba, mas acho que no caso desse filme, me rendo ao papel se isso fizer ao menos UMA pessoa que não tenha visto enfim assisti-lo. Dirigido e produzido por Spike Jonze - diretor maravilhoso de filmes que adoro - ganhou o Oscar e Globo de Ouro de melhor roteiro original, sendo estralado por Joaquin Phoenix e pela Scarlett Johansson (queridíssima, que não aparece no filme, porém vocês irão entender!), estreou no Brasil somente em fevereiro de 2014 e hoje faz parte da minha lista de filmes favoritos.

O filme retrata a história de Theodore, um escritor de maravilhosas cartas manuscritas, que divide seu tempo entre o trabalho, pornografia na internet, partidas de videogame, encontros com alguns amigos e lida com a melancolia de esquecer sua ex-esposa com quem manteve um longo relacionamento e estão em processo de separação. Até que um belo dia se rende a um novo sistema operacional para o seu computador - Samantha e acaba se apaixonando por ela.

Apesar de trabalhar num local especializado em produzir cartas escritas à mão, Theodore passa dias sem encostar sequer os dedos em algo ou alguém, fazendo praticamente toda sua rotina por comando de voz ou captação de movimentos, algo bem triste e sutilmente real hoje em dia, o que leva ele a flashbacks em sua época de casado onde havia bastante contato físico e muito brilho no seu dia. E é justamente por esse "buraco" deixando pela ex-esposa que ele instala Samantha, um software que é vendido em comercial com a função de escutar, entender, conhecer e aprender com a humanidade, tornando-se então a parceira ideal para ele, afinal quem não gostaria de uma pessoa ao lado exatamente "perfeita"?! 

Porém como programada para ter uma inteligência artificial perfeita, Samantha começa a simular/ter pensamentos e sentimentos cada vez mais reais, chegando rapidamente a desejar ser uma pessoa de verdade para o seu dono. E é exatamente ai que o filme te ganha com todo o roteiro e avalanche de pensamentos e sentimentos que ele gera em cada um de nós, nos fazendo questionarmos a si mesmo. Dentro desse liquidificador de sentimentos e idéias você pode tirar um apanhado de semelhanças com a própria realidade e vários pensamentos sobre porque somos e estamos desse jeito, viciados em tecnologia, imperfeitos, mas ainda cheios de amores por bilhetes feitos à mão. 

séries

Dica de Série: GIRLBOSS

16:01

Girlboss é a nova série do Netflix que estreou na última sexta-feira, baseada no livro de mesmo nome, a série acompanha a vida de Sophia Amoruso, criadora da loja virtual Nasty Gal, um comércio de roupas vintages personalizadas que surgiu como uma conta no e-Bay, se transformou em uma loja online, até ter dois espaços físicos em Los Angeles, tudo isso em apenas sete anos, mesmo com tamanho crescimento e ascensão, a marca entrou em falência em 2016, passando então por uma série de reestruturações. 

Os episódios são curtos, o que torna bem mais prazeroso e rápidos de assisti. A história começa em São Francisco em 2006, onde Britt Robertson dá vida a Sophia mostrando todo o crescimento e amadurecimento da personagem, uma jovem cheia de estilo, atitude e que batalha por uma vida normal, mesmo não tendo a menor ideia do que fazer da vida. Pulando de emprego em emprego e sem muita perspectiva de futuro, ela descobre o mercado das compras online e-Bay, onde decide vender uma jaqueta customizada que comprou por uma bagatela, mudando sua vida de cabeça para baixo.

Comecei a ver a série com outras duas amigas (alou Isa e Deise!), e logo que começamos a ver já surgiu o assunto de como a protagonista é petulante, mimada, egoísta e o quanto queríamos dar umas boas chacoalhadas nela para ver se acordava para a vida! Até que em um momento na série (finalmente!), ela percebe que não vai chegar a lugar algum sendo assim, e percebe o quanto ela precisa repensar suas atitudes. Outro ponto que a série traz e tem um quê bem significativo, é o pressionamento em cima da personagem, sendo ele tanto pessoal quanto das pessoas ao seu redor, sempre cobrando o fato de se descobrir quem realmente ela quer ser e muitas vezes questionando sua eficiência pelo fato de ser “somente uma menina”. E é ai que entra a grande questão, já que de uma lado temos os personagens secundários como Annie, Shane, Nathan, Lionel, o pai de Sophia e outros vendedores de roupas vintages que possuem ao seu modo uma estabilidade na vida, e por isso muitas vezes deixam de acreditar nos sonhos/riscos da protagonista e não aceitam seu trabalho como algo “rentável/estável”, e esse ponto é muito bem desenvolvido na série, trazendo como o próprio nome sugere, o empoderamento feminino, que de longe é o que mais amei na série em si.

E terminamos a série nos sentindo muito #GIRLBOSS, Sophia nada mais é, que gente como a gente, passando por seus perrengues mas em hipótese alguma desiste do que acredita mesmo que isso valha alguns riscos, começamos a série com uma personagem imatura e egoísta e nos despedimos de uma personagem empoderada no final. A série é curtinha, divertida e um ótimo entretenimento para aqueles momentos que a #badvibes bate e precisamos daquele abraço ou chute amigo.

playlist

Playlist - #01

17:21


Desde que comecei o blog, decidi que iria rolar umas playlists por aqui para manter o compartilhamento daqui para aí e de vocês para mim, então por favor não pensem em duas vezes em compartilhar comigo hein! E para começar resolvi fazer uma playlist mista das últimas músicas que tenho amado e escutado enquanto me arrumo para trabalhar/estudar e como hoje é segunda-feira e já bate aquela preguicinha, dá o play ai e se joga em frente ao espelho para dançar e colocar a cafeteira para funcionar, porque cheirinho de café pela casa já melhora qualquer manhã! 



Comentem aqui o que vocês acham da ideia de playlists, se conhecem as músicas indicadas e se querem outras! Boa semana para todos! E se gostaram do post, curtam aqui: explorar-te.

projetos

Projeto: 30 viagens antes dos 30 anos

17:44


Essa semana resolvi conhecer alguns blogs novos, gosto de blogs pequenos e com conteúdos diversos, assim conheço novos lugares e novos autores dessa enorme atmosfera, eis que me deparei com o blog da Vanessa Medeiros, e o que mais gostei por lá, foi o projeto que ela criou de 30 viagens antes dos 30 anos, e eu como boa viajante e apaixonada por projetos, resolvi participar.

O projeto consiste basicamente em fazer 30 viagens antes dos 30 anos, mas para mim vai muito, muito, além disso! Afinal a minha ideia com o blog é EXPLORAR e COMPARTILHAR quer junção melhor do que viajar para conseguir essas duas coisas por aqui?! Esse mundão é ENORME e só o nosso pequeno país possui cerca de 6.500 cidades, então fica difícil até escolher, mas separei com carinho cada lugarzinho desse mundão, alguns já visitei e logo vou fazer uma postagem aqui, afinal uma viagem para mim, não é só uma viagem, a bagagem que eu trago de cada uma delas é indescritível!

Inicio: Setembro/2016.
Fim: Setembro/2024.
Realizadas: 3/30.

BRASIL:
´       Paraty – RJ.
´       Rio de Janeiro – RJ.
´       Serra Negra – SP.
´       Salvador – BA.
´       Jericoacoara – CE.
´       Campos do Jordão – SP.
´       Rio Grande do Sul – RS.

AMÉRICA DO SUL:
´       Argentina – ARG.
´       Chile – CHI.
´       Uruguai – URU.

         AMÉRICA DO NORTE:
´       Califórnia – USA.
´       Nova York – USA.
´       Cancun – MAX.
´       Vancouver – CAN.

EUROPA:
´       Alemanha – GER.
´       Itália – ITA.
´       Espanha – ESP.
´       Rússia – RUS.
´       Grécia – GRE.
´       Portugal – POR.
´       Suíça – SWI.
´       Irlanda – IRL.

Ásia:
´       Tailândia – THA.
´       Índia – IND.
´       Indonésia – INA.
´       Myanmar – MYA.

AMÉRICA CENTRAL
´       Caribe.

AFRICA
´        África do Sul
´        Egito – EGY.

OCEANIA
´       Austrália.

Busquei deixar separado por países, pois quero conhecer muitas cidades desses lugares e alguns deixei a cidade, pois são pequenos passeios que estão nos meus planos já a um tempo e acabei fazendo outros e deixando esses para depois. Lembrando que assim como a Vanessa falou, essa lista pode ser alterada, pois muitos desses lugares eu quero conhecer, porém nem tudo acontece como queremos não é mesmo? E além de tudo destinos novos podem entrar na lista, conforme vou conhecendo-os vou compartilhando tudo por aqui. Não vou indicar ninguém para o projeto, pois vejo que é um projeto muito especifico, mas quem o fizer me manda o link, vou ficar feliz em ver os lugares que vocês querem conhecer e acompanhar vocês por esse mundão. 

filmes

Dica de Filme - Like Crazy

17:25

Nessas semanas que passaram assisti diversos filmes que estavam há um tempão na lista para assistir e nunca me sobrava tempo para vê-los, então aproveitando o tempo que me sobra agora por conta de ter concluído a faculdade, assisti muitos e resolvi dividir com vocês, afinal essa é a ideia por aqui, explorar e compartilhar! E para começar escolhi um já mais antigo (teremos logo mais de filmes que estão no cinema também!), que acabou se tornando um dos meus queridinhos pela delicadeza e simplicidade.


Like Crazy é um filme estadunidense de produção independente dirigido por Drake Doromus. Onde conta a história de Jacob e Anna, que se conhecem em uma universidade em Los Angeles, onda Anna está fazendo um intercambio, e depois que ela toma a iniciativa de algum contato entre eles, acabam se apaixonando e vivendo um romance daqueles, delicado, puro, intenso e muito verdadeiro, mas repleto da simplicidade de gestos e momentos que transbordam amor, como quando Jacob presenteia Anna com uma cadeira.


O único detalhe sórdido que para mim faz a delicadeza do filme ainda melhor e que foge daquele velho clichê de felizes para sempre, é que Anna é britânica e seu visto vence, e ao invés de retornar ao seu país natal, ela resolve passar por cima das regras e passar o verão nos EUA com Jacob, e por conta disso acaba por ser banida do país e não consegue mais retornar, e é ai que a relação dos dois é colocada a prova, pela distância. Vocês provavelmente devem estar pensando, “então porque Jacob não vai para a Inglaterra?” Porque Anna simplesmente não acha justo Jacob ter que largar tudo o que conquistou e estava conquistando como seu próprio ateliê para ir atrás dela.




Anna fica muito tempo esperando o bendito visto para voltar aos EUA, mas como sabemos esse tipo de coisa não é lá muito fácil assim. Então Jacob vai para a Inglaterra, atrás dela. Muitas outras coisas acontecem antes e depois disso, só não quero continuar falando se não vou acabar contando o final e dando spoilers, mas posso dizer que eles seguem a vida, se dedicam à suas vidas profissionais, conhecem outras pessoas e tentam ser felizes. Ainda que o contato nunca tenha acabado e eles sempre, de algum jeito, alimentaram o que sentiam um pelo outro, a sensação que fica, após o novo encontro é que eles já não eram mais os mesmos que se apaixonaram na faculdade e que as coisas têm seu lugar e hora para acontecer e, em muitos casos, validade.


O que mais me encantou nesse filme, é a realidade, o que torna mais fácil se identificar com ele. A história não é aquela cheia de clichês que sempre vimos em romances, mas sim uma história real que poderia acontecer com qualquer um, aliás, tenho para mim que isso já pode ter acontecidos com algumas pessoas nesse mundão a fora. Duas pessoas que se conhecem, se apaixonam, a emoção gritando, a razão falando mais alto em meio às lembranças, se separam por alguma circunstância da vida, choros e ligações e ainda sim aquele sentimento forte mesmo enquanto cada um tocava sua vida. É um filme cheio de emoções e que dá para refletir um pouco, mas o que é mais bonito de se ver no filme é o amor, e como ele está bem expressado. Espero que gostem!

Like us on Facebook

Instagram